Resenha “A Prisão do Rei”, Victoria Aveyard

download

Livro: A Prisão do Rei

Autor: Victoria Aveyard

Editora: Seguinte

Número de Páginas: 538

Sinopse: Mare Barrow foi capturada e passa os dias presa no palácio, impotente sem seu poder, atormentada por seus erros. Ela está à mercê do garoto por quem um dia se apaixonou, um jovem dissimulado que a enganou e traiu. Agora rei, Maven continua com os planos de sua mãe, fazendo de tudo para manter o controle de Norta — e de sua prisioneira. Enquanto Mare tenta aguentar o peso sufocante das Pedras Silenciosas, o resto da Guarda Escarlate se organiza, treinando e expandindo. Com a rebelião cada vez mais forte, eles param de agir sob as sombras e se preparam para a guerra. Entre eles está Cal, um prateado em meio aos vermelhos. Incapaz de decidir a que lado dedicar sua lealdade, o príncipe exilado só tem uma certeza: ele não vai descansar enquanto não trouxer Mare de volta.

Minha Resenha

WhatsApp Image 2017-04-27 at 09.35.41

Vamos nos levantar, vermelhos como a aurora, claro, e Saiba só o que precisa saber. O primeiro é um grito de guerra, o segundo um aviso.”

Antes de qualquer coisa quero deixar claro para todos que estou indignada com o final desse livro, e também que pode haver spoilers dos outros livros nessa resenha.

No final de Espada de Vidro, Mare acaba se entregando como refém para Maven, e é a partir daí que começa o terceiro livro.

Agora Mare é prisioneira de Maven. Maven faz de tudo para manter Norta nos conformes, e por mais que todos os conselheiros desejem a nossa Barrow morta, ele faz de tudo para mantê-la viva, sempre inventando desculpas (olha o amor recolhido ai minha gente), e enquanto isso, Mare ia se definhando cada dia mais. Fora nossa odiada Evangeline que judiava sempre que podia da nossa Vermelha favorita.

“Não estou sangrando desta vez, mas queria estar. Para mostrar a todos o que sou, o que sempre fui. Vermelha. Ferida. Mas viva.”

WhatsApp Image 2017-04-27 at 09.35.41 (1)

Enquanto isso a Guarda Escarlate se aprimorava cada vez mais com mais membros sangue novos. Cal se torna muito importante na empreitada de conseguir resgatar Mare e derrubar o Rei (que é nada mais, nada menos que seu irmão).

Muitas reviravoltas, mentiras, traições e alianças que ninguém imaginaria acontecem nesse livro. O romance também é muito explorado no livro, tanto é que as vezes até achava que estava lendo um romance.

“Somos fios desencapados e máquinas defeituosas, ainda aprendendo sobre nós mesmos e nossas habilidades.”

O início da leitura é mais devagar, até o acontecimento de um evento que faz muitas reviravoltas acontecerem, mas o que mais me assustou foi o final, não esperava o que aconteceu, de forma alguma, tanto é que me recuso a acreditar.

Estou muito ansiosa para o desfecho dessa série que tanto amo, e espero não me decepcionar com certos personagens. Adorei a leitura, mas infelizmente não tive tempo para ler com mais afinco, mas continuo indicando essa série para todos.

“Sou como vidro para ele, uma coisa frágil que pode se quebrar ou desaparecer a qualquer momento.”

Assistam o Book Trailer do livro e se apaixone cada vez mais.

Beijos da Bia!!!

Quotes “O Lado Feio do Amor”, Colleen Hoover

quote-3

Heyyy meus amadinhos, tudo bem?

Estava aqui dando uma olhada nos meus livros e decidi que de vez em quando irei postar alguns quotes dos meus livros favoritos.

Li O Lado Feio do Amor recentemente e fiquei completamente apaixonada, então para instigar a leitura de vocês separei alguns quotes que separei durante a leitura.

WhatsApp Image 2017-04-09 at 15.47.31

” Às vezes é fácil esquecer o quanto você sente saudade de alguém até ver essa pessoa novamente.”

“Sentir os lábios dele nos meus é sentir tudo. É viver e morrer e renascer, tudo ao mesmo tempo.”

” – Todo mundo quer amor. Ou, pelo menos, sexo. Faz parte da natureza humana.”

“Se o passado e o futuro são proibidos, nos resta apenas o presente, e não faço ideia do que fazer no presente.”

” É por isso que as pessoas gostam de beijar, porque é gostoso. Mas quando você beija alguém por causa de quem a pessoa é, a diferença não se encontra no prazer. A diferença se encontra na dor que você sente quando não está beijando aquela pessoa.”

“E percebi… bem agora… que deus nos dá a parte feia para que possamos dar valor à parte bonita da vida.”

” – O amor nem sempre é bonito, Tate. Às vezes você passa o tempo inteiro desejando que um dia ele mude. Que melhore. E aí, antes que perceba, você já voltou para a estaca zero e perdeu o seu coração em algum lugar no meio do caminho.”

WhatsApp Image 2017-04-09 at 15.47.31 (1)

 

” – Acho que se um homem vivenciasse o lado mais feio do amor, nunca mais iria querer senti-lo novamente.”

“Dói demais. Nunca soube que um coração podia suportar o peso do mundo inteiro.”

“A diferença entre o lado bonito e o lado feio do amoré que o lado bonito é bem mais leve. A pessoa se sente como se estivesse flutuando. Ele ergue a pessoa. Carrega-a consigo.”

” As partes bonitas do amor fazem você ficar acima do resto do mundo. Elas deixam a pessoa muito acima das coisas ruins, e a fazem olhar para todo o resto lá embaixo e pensar: Caramba. Que bom que estou aqui em cima.

 

Por Bia Sousa

Resenha ” Os 13 Porquês”, Jay Asher

download

Livro: Os 13 Porquês

Autor: Jay Asher

Editora: Ática

Número de Páginas: 256

Sinopse: Ao voltar da escola, Clay Jensen encontra na porta de casa um misterioso pacote com seu nome. Dentro, ele descobre várias fitas cassetes. O garoto ouve as gravações e se dá conta de que elas foram feitas por Hannah Baker – uma colega de classe e antiga paquera -, que cometeu suicídio duas semanas atrás. Nas fitas, Hannah explica que existem treze motivos que a levaram à decisão de se matar. Clay é um desses motivos. Agora ele precisa ouvir tudo até o fim para descobrir como contribuiu para esse trágico acontecimento.

Minha Resenha

WhatsApp Image 2017-04-09 at 14.18.43 (1).jpeg

Confesso que essa vai ser uma resenha totalmente diferente do que as que já fiz aqui.

Quem me conhece sabe que sou completamente apaixonada por livros que tratam sobre depressão, e que por sinal tenho vários. Mas Os 13 Porquês me deixou de uma forma que nenhum outro havia de deixado.

Como a grande maioria já sabe, o livro conta a história de Hannah Baker, uma adolescente que cometeu suicídio e que deixou em 7 fitas cassete com treze motivos  que lhe fez cometer suicídio.

O livro começa no momento que Clay encontra as fitas em sua porta e descobre que também é um dos Porquês e começa a sua incessante e agoniante escuta para entender ou pelo menos tentar o que Hannah não conseguiu  em vida.

Não vou falar sobre os Porquês, mas é um livro carregado de emoções e de acontecimentos que para algumas pessoas pode parecer bobagem mas para Hannah e para quem sofre de depressão pode ser simplesmente a gota d’água.

Então como eu disse anteriormente, essa resenha vai ser um pouco diferente e aqui vou falar um pouco sobre depressão e suicídio.

WhatsApp Image 2017-04-09 at 14.18.43 (2)

Depressão: A depressão é o mais comum dos transtornos mentais, mas é uma doença tratável. Os tipos de depressão são: clássica, distimia, transtorno bipolar e sazonal.

A Organização Mundial da Saúde calcula que, em vinte anos, a depressão ocupará o segundo lugar no ranking dos males que mais matam.

Reconhecer a depressão é frequentemente o maior obstáculo para diagnosticar e tratar a depressão. Infelizmente, aproximadamente metade das pessoas que passa pela depressão nunca tem a doença diagnosticada ou tratada. E isso pode ser uma ameaça: mais de 10% das pessoas que têm depressão se suicidam.

WhatsApp Image 2017-04-09 at 14.18.43.jpeg

Aqui estão alguns sinais aos quais você deve ficar atento:

Tristeza;
Perda de interesse por coisas que antes você gostava;
Falta de energia e dificuldade de concentração;
Dificuldade de tomar decisões;
Insônia ou sono em excesso;
Problemas no estômago ou na digestão; 
Sentimento de desesperança;
Problemas sexuais, como a falta de interesse;
Dores; 
Mudança no apetite, levando ao ganho ou à perda de peso;
Pensamentos de morte, suicídio e auto-mutilação;
Tentativa de suicídio.

Sinais de alerta
Ameaças de se matar; 
Preparar-se para morrer: doar seus bens preferidos, escrever cartas de despedida ou expressar desejos; 
Não ter esperança no futuro; 
Não se importar mais com nada, nem com si mesmo.

19ffc87d.png

Como podemos perceber, praticamente todos os pontos acima são tratados no livro. Uma doença que está passando despercebida por parte da sociedade, e que são consideradas por algumas pessoas como drama, bobagem, ou simplesmente querer chamar a atenção de outras pessoas.

O que me deixou mais triste nesse livro é saber que o livro não se trata apenas de ficção, é uma realidade e muito próxima de todos nós.

Sou próxima de muitas pessoas que sofrem de depressão, algumas de forma mais leves e outras de formas mais agressivas. E por vários momentos senti muito medo de perder essas pessoas para a depressão. Uma das coisas que descobri convivendo com essas pessoas é que elas precisam ser ouvidas, se sentirem queridas, precisam de tratamento. E outra coisa muito importante, é a sociedade entender que depressão é uma doença, isso mesmo, uma doença, como a pneumonia, o câncer, e que se não for feito o tratamento o pior pode acontecer a algum momento.

Mas vocês sabem o que fazem as pessoas a cometer o suicídio? Segundo a filosofia o suicídio é, antes de mais, um indicador do estado moral da sociedade, que embora seja sublime e subjetivo, mostra-nos que forças de ação individuais e colectivas atuam em sociedade e em que grupos predominam. O meio social determina, portanto, as características, os valores e normas sociais, que embora sejam comuns numa sociedade, ganham maior ou menor adesão em cada grupo social. Só assim se explica o maior ou menor interesse do indivíduo pela vida, que numa etapa mais aguda pode ser uma das causas ocasionais do suicídio. Conquanto todos os ideais, crenças, hábitos e tendências comuns que constituem o meio social são independentes entre si, no entanto propendem para diferentes graus de coesão social e consequentemente para uma diferente tendência coletiva do suicídio.

Mitos comuns sobre o suicídio

  • ‘Quem fala, não faz’ – Não é verdade. Muitas vezes, a pessoa que diz que vai se matar não quer “chamar a atenção”, mas apenas dar um último sinal para pedir ajuda. Por isso, os especialistas pedem que um aviso de suicídio seja levado a sério.
  • ‘Não se deve perguntar se a pessoa vai se matar’ – É importante, caso a pessoa esteja com sintomas da depressão, ter uma conversa para entender o que se passa e ajudar. Não tocar no assunto só piora a situação
  • ‘Só os depressivos clássicos se matam’ – Não. Existe o depressivo mais conhecido, aquele que fica deitado na cama e não consegue levantar. Mas outras reações podem ser previsões de um comportamento suicida, como alta agressividade e nível extremo de impulsividade. Os médicos, inclusive, pedem para a família ficar atenta ao momento em que um depressivo sem tratamento diz estar bem: muitas vezes ele pode já ter decidido se matar e tem o assunto como resolvido.
  • ‘Quando a pessoa tenta uma vez, tenta sempre’ – A maior parte dos pacientes que levam a sério o tratamento com medicamentos e terapia não chegam a tentar se matar uma segunda vez. O importante é buscar a ajuda.

FONTE: G1 , Minha Vida

Espero que esse livro e a série sirva de alerta para muitas pessoas, principalmente para aqueles que acreditam que Depressão é “coisa de quem quer chamar a atenção”. Com certeza é um dos livros que quero levar para a vida.

Vou aproveitar também para indicar 4 livros que falam sobre depressão/ suicídio que eu adoro.

Estou tentando digerir a leitura para começar em breve a série. Enfim, espero que tenham gostado e que leiam, assistam, e procurem saber mais sobre esse assunto que assombra a humanidade.

Beijos da Bia!!!

Resenha “Tudo E Todas As Coisas”, Nicola Yoon

tudo

Livro: Tudo E Todas As Coisas

Autor: Nicola Yoon

Editora: Novo Conceito

Número de Páginas: 304

Sinopse: Minha doença é tão rara quanto famosa. Basicamente, sou alérgica ao mundo. Qualquer coisa pode desencadear uma série de alergias. Não saio de casa nunca sai em toda minha vida. As únicas pessoas com quem convivo são minha mãe e minha enfermeira, Carla.
Eu estava acostuma com minha vida até o dia que ele chegou. Pela janela olho para o caminhão de mudança, e então o vejo. Ele é alto, magro e está vestindo preto da cabeça aos pés. Seus olhos são de um azul como o oceano.
Ele me pega observando-o e me encara. Encaro-o também. Descubro depois que seu nome é Olly.
Talvez eu não possa prever o futuro, mas posso prever algumas coisas. Por exemplo, estou certa de que vou me apaixonar por Olly. E é quase certo que será um desastre.

Minha Resenha

WhatsApp Image 2017-03-29 at 08.21.43 (1)

Sabe aquele livro mais fofo que você respeita? Pois é, eis Tudo E Todas As Coisas.

“Todo mundo é tão único quanto um floco de neve, não é? Somos todos únicos e complicados. Talvez a gente nunca conheça o coração humano, não é o que dizem por aí?”

Nesse livro nos deparamos com Madeline, uma moça de 18 anos que só conhece a própria casa e contato com um número restrito de pessoas (mãe, enfermeira, alguns professores). Madeline sofre de IDCG (Imunodeficiência Combinada grave).

Para quem nunca ouviu falar de dessa doença, segue um pouquinho sobre ela: A imunodeficiência combinada grave [T-B-] (IDCG) é uma imunodeficiência hereditária com um modo de transmissão autossômico recessivo. A sua incidência é de aproximadamente 1/50.000 nascimentos/ano. Esta deficiência ocorre em crianças a partir dos primeiros meses de vida e manifesta-se por infecções víricas ou bacterianas recorrentes (citomegalovírus, Pneumocystis carinii), por vezes por BGC (se a criança receber a vacina BCG durante o período neonatal), diarreia grave e atraso estaturo-ponderal. A IDCG só pode ser tratada numa unidade pediátrica especializada em imunologia e hematologia. Os indivíduos suspeitos de terem IDCG nunca devem receber vacinas vivas nem receber transfusões de produtos sanguíneos não-irradiados. O único tratamento para a IDCG é um transplante de medula óssea. Podem existir diversas alterações genéticas subjacentes à IDCG do tipo alinfocítico. Existem duas anomalias genéticas que podem ser responsáveis por esta patologia: mutações nos genes ativadores de recombinação (RAG1 e RAG2) ou no gene Artemis.

PS: Quase uma aula de Biologia, hahaha.

Portanto, Madeline tem alergia a tudo que é externo, vive de forma monótona, acompanhada por sua mãe (médica), Carla (enfermeira), estudos e seus livros, que é sua paixão (como não amar essa garota?! Hein?!)

“Um universo que pode ser criado em um piscar de olhos também pode ser destruído com o mesmo movimento.”

WhatsApp Image 2017-03-29 at 08.21.43

Madeline nunca teve curiosidade em conhecer o externo, até que um dia…Uma nova família chega para morar na vizinhança, mais precisamente ao lado da casa de Madeline, e logo se encantou pelo rapaz que ali viria a morar. Mas o que esperar de uma moça que tem alergia ao mundo? Isso, o que Madeline passa fazer é observar essa família, mas ela queria mais, muito mais.

“Tudo é um risco. Não fazer nada é um risco. A decisão é sua.”

Ela descobre que o nome desse rapaz é Olly e consegue conversar com ele por email. Conversa vai conversa vem, e ali Madeline percebe que não é o suficiente para ela. Ela quer um contato mais próximo de Olly, ela quer tê-lo por perto. Depois de muito insistir com a sua enfermeira, ela consegue recebe-lo em sua casa.

“Mas a diferença entre saber e ver pessoalmente é a diferença entre sonhar que está voando e voar de verdade.”

Como podemos esperar, nem tudo é suficiente para uma adolescente, ela quer sempre mais e mais, até que sua mãe descobre e lhe impede de entrar em contato com Olly, demitindo em seguida a querida Carla.

“É estranho perder algo que você nunca teve ou que, de qualquer forma, não se lembra de ter tido.”

Está achando que acaba por aí?! Madeline traça um plano, ela quer sair de casa, ela quer conhecer o mundo, nem que para isso ela perca a vida.

“Às vezes você faz as coisas pelos motivos certos e outras pelos errados. Há ainda aquelas vezes em que é impossível saber a diferença.”

Fiquei completamente apaixonada por esse livro desde que vi sua capa, porém demorei para pegar e ler, mas depois disso foi só amor. Madeline me conquistou por ser decidida em tudo que ela quer, de não ter medo dos riscos e enfrentar tudo que for preciso para realizar suas vontades.

“Devido então que o amor é uma coisa muito, muito horrível. Amar alguém tão profundamente quanto minha mãe me ama deve ser como viver com o coração do lado de fora do peito, sem nenhuma pele, ossos, nada para protegê-lo.”

Um livro lindo, que fala sobre doenças, dramas familiares (drama queen por aqui). Ao romance de Madeline que surge inicialmente como uma amizade e que depois segue um rumo diferente, gostei dos grandes avanços que Madeline conseguia, que para nós é tido como algo tão simples.

“Nas profundezas do espaço, posso ver todo o mundo de uma vez só. Meus olhos não são detidos por uma parede ou uma porta. Posso ver o início e o fim dos tempos. Dali posso ver o infinito.”

O desfecho me deixou bastante satisfeita, e fui bastante surpreendida. Não vou dizer o que acontece, mas digo que para quem ama dramas psicológicos, esse é o livro certo para você.

Com uma diagramação linda, com ilustrações maravilhosas, títulos nos capítulos que nos deixavam bastante curiosos, fora que em alguns momentos o livro parece um bloco de anotações de Madeline e também não poderia faltar citações de alguns livros. É claro que um livro tendo tantas coisas positivas deve ser muito recomendado.

Ahhh, e mais um motivo para você ler Tudo E Todas As Coisas, é que vai ter filme e o trailer está um amor.

Espero que tenham gostado, e beijos no seu coração! ❤

Por Bia Sousa

Resenha “Estarei Aqui”, Daya Alves

WhatsApp-Image-20160621-6

Livro: Estarei Aqui

Autor: Daya Alves

Editora: Coerência

Número de Páginas: 326

Sinopse: Seu maior sonho era casar.

Paloma esperou por quatorze anos, para realizar seu sonho. Enquanto aguardava ansiosa que seu noivo marcasse a tão esperada data, satisfazia-se em trabalhar como wedding planner, assessorando muitas noivas histéricas. Até que um dia por obra do destino e acabar envolvida em mais uma confusão, descobre algo que iria abalar seu relacionamento. Desiludida com o amor blinda seu coração para não sofrer novamente, porém, mais uma vez não consegue ficar longe de uma grande confusão e seu caminho cruza com um médico socorrista do SAMU, moreno, latino, dono de olhos verdes e um sotaque que lhe deixava tonta. Seria Rico, capaz de abalar sua determinação?

Paloma nossa protagonista, é uma moça dona de um coração gigante, fiel à família e amigos, trabalhadora, mas um tanto atrapalhada, acredita até ter nascido com dois pés esquerdo.

Rico, um médico vindo da Venezuela consegue por meio de seu fiel amigo Senhor Ângelo, uma colocação no SAMU e com isso se torna eternamente grato ao amigo que lhe ajudou quando mais precisou.

Comédia romântica estilo chick lit, com uma leitura leve, que faz com que seja difícil segurar o sorriso ao virar as páginas desse romance divertido.

Minha Resenha

WhatsApp Image 2017-03-21 at 10.28.39 (3)

Até agora me pergunto o motivo de não ter lido Estarei Aqui, um dos livros que mais ri enquanto lia, e não, não é exagero, quem já leu não me deixa mentir. Mas vou contar para vocês quem me arrancava gargalhadas ao longo da leitura.

Atenção, atenção, dê licença pois a louca e destrambelhada da Paloma Ayres está passando por aqui, e onde ela passa sempre apronta uma, haha.

Paloma é uma wedding planner de sucesso, faz casamentos maravilhosos e sonha com o dia que será ela a noiva. Sim, ela namora há muitos anos e sempre se sonhou com em se casar com Cadu, que até então era o grande amor de sua vida, por mais que sua tia Selma não gostasse dele. Porém Paloma, nem sua tia poderia imaginar que a vida de Paloma tomaria novo rumo depois mais uma trapalhada na nossa desastrada favorita.

” ‘Deixe-me apresentá-la à mulher boazinha, é aquela que se entrega a um homem que mal conhece, sem que ele tenha que investir muito. É a mulher que se dá cegamente porque anseia receber de volta a mesma atenção. Age de acordo com o que ela acha que o homem gosta ou deseja, porque quer manter o relacionamento a qualquer custo. Toda mulher, em algum momento já passou por isso.’

Prazer, eu sou a Paloma, me reconheceu na descrição acima? Pois é, acho que a autora Sherry Argov se inspirou em mim para escrever esse trecho do livro e aqui estava eu, mais uma vez na madrugada, olhando para o teto do meu quarto, pensando em um modo de recompor minha vida.”

WhatsApp Image 2017-03-21 at 10.28.39 (1)

Por causa de uma confusão, Paloma foi encaminhada para o Pronto Socorro com sua tia, e ela jamais esperaria dar de cara com um socorrista tão maravilhoso, muito menos com seu noivo Cadu, que estava acompanhando nada mais, nada menos que a sua estagiária, que para surpresa de Paloma, estava grávida, e imaginem de quem? Isso mesmo, do Cadu. Paloma fica sem chão, e fica mais ou menos um mês sofrendo uma fossa em casa.

“No desespero e sem saber pra quem pedir ajuda, peguei o telefone e me lembrei de um seriado do qual sou fanzoca, o Grey’s Anatomy, então disquei 911, vê se pode? é lógico que ninguém atendeu, né? Estava no Brasil, mais precisamente em São Paulo, mas quem disse que eu lembrava do número da emergência daqui?”

Mas como era de se esperar, Paloma não consegue ficar longe de confusão. Depois de mais uma discussão com Cadu, Paloma sai sem rumo e acaba parando em uma pracinha e lá conhece o Sr. Ângelo que viúvo e sofre de deficiência visual, sim, ele é o senhorzinho mais amor que você respeita

“Eu não se você é ruiva ou morena, alta ou baixa, mas pude perceber o quanto o seu coração é bonito. E é isso que deve esperar das pessoas, que elas enxerguem além da aparência, porque a moldura nos representa, mas nossa essência define quem somos! Entendeu?” 

WhatsApp Image 2017-03-21 at 10.28.39

Com certeza, vocês já imaginam no que isso vai dar, né?! Os dois se apaixonam, porém devido ao trauma recente que Paloma viveu ela não quer se entregar de corpo e alma.

“Mas de uma coisa tinha certeza: ninguém nunca mais me magoaria, não deixaria nenhum homem me envolver e meu coração ia continuar destroçado e trancado a sete chaves para o amor; já até me imaginava bem velhinha morando sozinha e tendo como companheiro somente um gatinho. Iria aderir ao celibato e sem se o cara mais bonito e charmoso quisesse me namorar me faria mudar de ideia.”

Falando do Socorrista mais lindo do universo literário, vou apresentá-los a vocês, mas já adianto, sem se apaixonar, tá?! Senão vocês vão ter que se ver com a Paloma e comigo também, ruuum. Enrico é o nome dele, Rico para os mais íntimos. Rico é um médico socorrista do SAMU, venezuelano que veio para o Brasil trabalhar. Rico é um homem super esforçado e que viu sua mãe passar muita dificuldade quando seu pai lhes abandonou ainda bem pequenos.

” Mas me digam uma coisa: existe cedo para os assuntos do coração? Pra quem ama, o tempo é valioso, temos pressa e queremos aproveitar cada segundo da vida ao lado de nossa cara metade.”

Quando se trata da família e amigos de Paloma podem se preparar, pois é um mais louco que o outro, quando Paloma e sua tia falam em uma mesma parte, podem ter certeza que o riso é garantido. Outra coisa que não posso deixar de falar é que Paloma e cozinha são como água e óleo, sim, confusão e muita bagunça.

Confesso que fiquei completamente apaixonada por esse livro. Além de ser uma história bem engraçada, tem pontos muito importantes que nos fazem pensar em muitas coisas em nossas vidas, desde a relação com nossos familiares, nossos amigos (que são a família que podemos escolher), fala muito sobre desilusões, desde as amorosas e passando pelas familiares. Apesar de tudo isso, é um livro leve e lindo, com leitura rápida e fluída.

WhatsApp Image 2017-03-21 at 10.28.39 (4)

A querida Daya está de parabéns e só tenho elogios para o livro. Quero ter a oportunidade de ler outros livros dela.

Super recomendo a leitura, e se preparem haha, pois vou falar muito desse livro que se tornou um dos meus favoritos.

Espero que todos tenham gostado.

Beijos da Bia!!

TAG -11 FATOS SOBRE MIM

Olá amores e amoras, tudo bem com vocês? Hoje vim responder a TAG 11 FATOS SOBRE MIM, que a Esther Alvarenga da Querida Utopia me marcou e estou super ansiosa para responder.

Então vamos para as regras? 

❤ Escrever 11 fatos sobre você;
❤ Responder as perguntas de quem te indicou;
❤ Indicar de 11 à 20 Blogs para responderem também e que tenham menos de 200;
❤ Fazer 11 perguntas aos blogs indicados;
❤ Colocar o selo do Liebster Award;
❤ Linkar quem te indicou.

11 FATOS SOBRE MIM

 

coffee animated GIF

1- Meu nome é Beatriz, mas não gosto de ser chamada pelo nome, tenho muitos apelidos, entre eles tenho Tônia, Bê, Bia, Bibi, Bi.

2- Sou super fã da banda Paramore (estou fazendo esse post ouvindo Playing God)

3- Sou estudante de Engenharia Ambiental e apesar de estar no começo do curso não tenho dúvidas de que estou no curso certo.

4- Apesar de não parecer já tenho 21 anos, e sim, eu esqueci de crescer, só tenho 1,58 de altura.

5- Só como peito de frango e peixe, parei de comer por vontade própria com apenas 2 anos.

6- Sou do signo de Trouxas, ops, de Câncer.

7- Desde que entrei na escola peguei o hábito de leitura e até hoje amo esse universo.

8- Amo comer, se for doces, tortas salgadas, açaí e coxinha de catupiry eu tô dentro.

9- Sou mineira, moro em Brumadinho.

10- Tenho pânico de ratos, só de pensar já passo mal.

11- EU ODEIO BACON!!!!

PERGUNTAS DA ESTHER

book animated GIF

1. Qual é o seu maior defeito?

Sou muito impaciente, certas pessoas me irritam só pela forma de falar.
2. O que mais te atrai em um blog?

Ahh, o conteúdo é claro. Amo resenhas, curiosidades, divulgações de novidades.

3. Qual a sua meta para este ano?

Duas delas eu já cumpri, a primeira era começar a faculdade e a segunda era ser promovida no meu trabalho. Por enquanto uma meta em aberto é ler 50 livros.

4. Sorvete ou Açaí?

WhatsApp Image 2017-03-16 at 13.22.40

Açaí com muita banana e leite em pó.

5. Um crush.

O meu (♥.♥).

6. Se defina em 3 palavras.

Persistente, teimosa, e chata ( tem uma pessoa que diz que sou muito chata todos os dias hahaha)

7. O que você não sai de cada sem?

Celular.

8. Qual é a sua cor favorita?

Laranja.

9. O que acha do meu blog : Querida Utopia? Alguma dica de post?

Eu adorei seu blog, cheio de posts muito interessante.

10. A matéria que você mais odeia.

Química e Física.

11. Livro que a maioria gosta e você não.

As Vantagens de Ser Invisível.

 

 

Perguntas Para os Blogs

1- Qual o seu maior sonho?

2- Um livro que indicaria?

3- Melhor música ever?

4- Se você fosse para uma ilha, podendo levar apenas dois livros, qual seria?

5- Seu autor preferido?

6- Quantos livros você tem?

7- Praia ou piscina?

8- Um país que deseja conhecer?

9- Um sonho que quer realizar brevemente?

10- Melhor comida ever?

11- Um canal no YouTube?

BLOGS QUE CONVIDO PARA RESPONDER A TAG

Magia de Uma Fissura Literária

One Books

Através da Escrita

Sincroniza Ai

Ler Com a Leh

Meninas na Literatura

Estante da Raposa

Plataforma 9 3/4

Ler Antes de Dormir

Livros da Tati

 

Minha História Com a Leitura

Olá meus amores e amoras, tudo bem com vocês?

Estava aqui sentada em minha mesa estudando e eis que uma amiga me manda uma mensagem perguntando quando eu comecei a ler e como eu consigo ler um número razoável de livros mesmo tendo pouco tempo. Foi aí que tive a ideia de fazer esse post contando como entrei nesse mundo fantástico.

Não sei se vocês sabem, mas sou mineira e nasci em uma cidade do norte de Minas chamada Rubim, quando eu estava com mais ou menos 6 anos fui morar em Belo Horizonte e minha mãe já quis me colocar na primeira série, foi aí que surgiu um problema. Segundo a Secretaria de Educação de Minas Gerais eu era considerada fora de faixa (havia nascido depois de abril) e por isso não poderia entrar na escola naquele ano. Então a única solução foi eu repetir o último ano da pré-escola novamente.

PS: minha mãe estava aqui dizendo que ficava com raiva de sair comigo pois eu lia até os anúncios nas ruas e fazia ela parar para eu terminar de ler.

Como eu já havia estudado essa série antes eu era muito adiantada, sabia ler com bastante facilidade. Depois de um tempo nessa escola surgiu um projeto de leitura para os alunos, e foi ai que ganhei o meu primeiro livro: O PATINHO FEIO, que aliás eu amo muito.

Resultado de imagemNão existe na literatura universal obra que tenha sido tão adaptada, reescrita e transcrita como os Contos de Andersen, publicados em novembro de 1843. Entre eles está O patinho feio, um dos contos mais conhecidos do mundo, que, de geração em geração, faz sempre o mesmo sucesso — talvez por pensarmos que dentro de cada um de nós há um patinho feio. Existem inúmeras edições ilustradas dessa história, que competem em inventividade para representá-la. Nesta que agora é publicada, além das lindas ilustrações, o leitor conhece, por meio de um apêndice explicativo, a história de Andersen, descobre como surgiu a idéia de escrever a desventura do cisne que nasce no meio de uma ninhada de patos e vê algumas das diversas representações do protagonista.

Quando enfim entrei na primeira série eu já estava muito a frente da maioria dos alunos da turma e passei a ler todos os meus livros didáticos, mesmo sem nem entender direito o que significava. Lembro que a minha professora percebeu meu interesse e me levou até a biblioteca, que só era permitido o empréstimo para alunos que estivessem na quarta série, só que a partir daí pude pegar livros para que eu pudesse ler em casa. Lembro o nome do primeiro livro que peguei la, se chama ,O SOFÁ ESTAMPADO.

‘O sofá estampado’ conta uma história aparentemente singela (a paixão de um tatu por uma gata angorá), abrindo em suas páginas um leque de personagens pitorescos, que pincelam com suas ações e diálogos um quadro divertido e emocionante de crítica social.

 

Lia tantos livros e cada dia me apaixonava mais, passava a tarde toda deitada no sofá lendo livros e mais livros que até me esquecia de comer haha.

Quando fui para a sexta série (sétimo ano) mudei de escola e foi uma decepção, a biblioteca era menor e eu não me interessava tanto com os livros de lá, mas com o temo fui me acostumando e voltei a pegar livros. Sim, eu era amiga das bibliotecárias hahaha.

Por volta dos meus 15 anos a escola começou a ficar mais puxado e comecei a trabalhar, eu não estava conseguindo conciliar tudo com facilidade e acabei deixando os livros de lado. Com o tempo consegui voltar e ler aos poucos mas nada comparado a como era antes.

Resultado de imagem para gif leitura

Em 2014, comecei a trabalhar na empresa que estou atualmente e lá vi a oportunidade de voltar a ler com mais afinco, em alguns dias o trabalho era tão tranquilo que era possível até ler bastante, foi aí que minha paixão voltou de vez. Passei a comprar os meus próprios livros, passei também a indicar livros e incentivar as pessoas a lerem também.

Conheço várias pessoas que voltaram a ter o hábito de leitura por insistência minha e outros que embarcaram nessa comigo e estão até hoje.

Quando se fala em livros meus olhos brilham, o meu coração dispara e minha língua não para, ela quer falar, ela quer compartilhar esse amor que não consegue ficar só no coração.

Falar de livros é falar de uma mistura de sentimentos, viagens, mundos, amores possíveis e impossíveis, e falar de uma das melhores coisas do mundo.

Resultado de imagem para gif leitura

Em 2015 vi a necessidade em compartilhar esse meu amor de um jeito diferente, sim, em minhas redes sociais. Comecei no meu Instagram e Facebook, depois resolvi me dedicar a um Instagram Literário e em um Blog.

É claro que produzir conteúdo não é fácil, requer algumas coisas, mas quando tudo é feito com amor vai mais além, fico feliz com cada curtida, cada comentário que recebo em minhas postagens e também sou grata a todas as pessoas que conheci graças aos livros.

Enfim, acho que vou parando por aqui senão empolgo mais e vocês vão desanimar para ler tudo isso. Um beijo no coração de vocês e até o próximo post.

Por Bia Sousa

 

Entrevista – Evelyn Santana

Olá meus queridos, me perdoem pelo sumiço, mas realmente minha rotina está de ponta a cabeça. Mas hoje eu resolvi parecer e trouxe uma entrevista com a nossa linda autora parceira, Evelyn Santana, e para seus súditos é conhecida simplesmente por Rainha Roxa, hahaha.

Sou apaixonada por essa mulher, solto muitas gargalhadas com ela, e muita gente não me deixa mentir, ahh, também tenho um áudio dela cantando que me surpreendeu, e foi de forma positiva, hein?! Tanto é que nem apaguei haha. Mas chega de enrolação e vamos para o que interessa, né non?!

whatsapp-image-2017-01-08-at-22-21-44-4

1- Seu nome como autora é o mesmo de batismo?
Sim. Uso meu primeiro e último nome.

2- Você sempre foi influenciada a entrar no mundo da leitura? Se sim, por quem?

Sempre, desde muito pequena. Pela minha mãe, ela sempre adorou ler pra mim. Acho que ela não faz ideia do quanto sou grata por isso.

3- Quem são seus autores preferidos?
Sidney Sheldon, Harlan Coben e Eduardo Spohr. Nicholas Sparks também já teve seus dias de glória na minha estante e atualmente descobri meu amor pela Gillian Flynn.

4- Como está sua meta como escritora para 2017?

A imagem pode conter: tela, laptop, xícara de café e área interna
Nas alturas. Hahaha
Tenho 4 livros para terminar. Que Deus me ajude.

5- Como é sua relação com os fãs? E com seus parceiros?
Eu não acho que tenho fãs. Sou agraciada com pessoas incríveis que curtem meu trabalho e me tratam bem, me dando muito carinho. Parceiros? Tenho os melhores do mundo. Às vezes sinto até mesmo que estou em dívida com eles, porque eles são mesmo incríveis. Muito dispostos a ajudar e sempre prestativos. Fazem com que me sinta abençoada.

6- Qual a sensação de pegar seu livro em mãos e vê-lo nas mãos de tantas pessoas?

A imagem pode conter: 5 pessoas, pessoas sorrindo, pessoas em pé
É indescritível. Mistura orgulho com ansiedade e apreensão. Recomendo se sentir assim, no entanto. Hahaha

7- De onde veio inspiração para escrever Doce Amargo?
De todos os lugares… e de lugar nenhum. Eu queria um romance improvável que seguisse esses moldes. Não achei nenhum escrito, então encarei a jornada.

8- Conte para nós como foi seu processo de escrita de Doce Amargo?

A imagem pode conter: 1 pessoa, sentado e tabela
Foi bem longo. Em vários momentos quis desistir, me sentia desanimada e não via o propósito de me esforçar tanto. Hoje, quase quatro anos depois de receber o primeiro feedback de DA, sei que faria tudo outra vez.

9- Você já escreveu outros livros?
Já, sim. Tenho uma duologia que mescla romance, drama e mutantes ao estilo X-Men!

10- Onde você mora?
Moro na capital federal.
Sou uma viciada em séries, a palavra-chave é: maratona. Assisto inúmeras e nunca abandono, mesmo quando a graça se esvai. Romance policial é meu gênero favorito, mas escrevo romances românticos.
Acima de tudo, sou cercada por pessoas que me fazem muito feliz e sou dona de sonhos extravagantes, mas que cabem no coração.

PING – PONG

Doce ou salgado? Salgado.
Série? Supernatural.
Filme? Busca Implacável 2
Um livro? Aos Olhos de Zoe
Um autor? Sidney Sheldon
Um apelido? Evie.
Família é? Meu porto seguro.
Escrever é? Uma tarefa árdua, mas uma dádiva.
Comida favorita? A que estiver mais fácil.
Uma música? Scientist.
Um cantor? Tiziano Ferro.
Amor é? Perfeito, se correspondido.
Ler é? O melhor hobby!
Seu livro é? A chave que me abriu muitas portas.
Se defina em uma palavra. Perfeccionista.

 

Para quem não conhece a música citada pela Rainha Roxa, segue o vídeo logo abaixo para que confira.

Resenha “Quando o Amor Transforma”, Bruna Starke

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas e texto

Livro: Quando o Amor Transforma

Autor: Bruna Starke

Editora: Independente

Número de Páginas: 340

Sinopse: Em uma época em que a sociedade dita as regras suas vontades não valem de nada quando se nasce mulher, ainda mais no Reino de Alaonor onde o matrimônio é sinônimo de salvação.
Alice nunca aceitou as imposições de seu tempo e mesmo com as tentativas de seu pai em encontrar um marido para sua única filha, ela sempre encontrou um modo de afugentá-los. Pelo menos até o dia que conhece Felipe.
A aversão é o primeiro sentimento que ela tem pelo Príncipe de seu Reino, onde sua fama é de ser irresponsável e egoísta, mas o destino faz com que ela descubra que as aparências nem sempre condizem com o que realmente se passa no coração de cada um.

 

Minha Resenha

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas e texto

 

Quando o Amor Transforma conta a história de Felipe e Alice, dois personagens cheios de atitude e que fugiam das obrigações que a sociedade exigiam dos dois.

Felipe é o Príncipe de Alaonor e filho do Rei Alberto, e que vive fugindo da sua obrigação, ele já dispensou 22 princesas e insiste em não querer casar, para desespero de seu pai, que está com a esposa, a Rainha Catarina correndo risco de morte com uma doença desconhecida que lhe consome cada dia mais.

Para que a Rainha Catarina morra em paz o Rei quer que seu filho se case o mais rápido possível para que a Rainha veja o seu filho casado.

Alice é uma jovem plebeia cheia de atitude, e não se deixa levar pelo o que a sociedade impõe, não se aceita casar, para desespero de seu pai, que vê sua filha ficar mais velha e correndo o risco de não conseguir casar.

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, telefone e texto

Não aguentando mais a negativa de sua filha, Silas vai até o Palácio do Rei Alberto pedir sua ajuda. É aí que os dois junta seus interesses e resolvem que vão obrigar que seus filhos se casem, isso mesmo que você leu, o Rei Alberto fará com que seu filho se case com uma plebeia.

Mas Silas e Rei Alberto não imaginavam que seus filhos já se conheciam, e muito menos que quando os dois se encontravam faíscas saíam para todos os lados.

Depois de saber que eles teriam que se casar acreditei que tudo seria motivos para que eles brigassem, mas pelo contrário, com o tempo de convivência eles se apaixonariam cada vez mais.

Porém essa  união traria muitos segredos a tona, segredos que me surpreenderam e me fizeram devorar o livro em três dias, mesmo sem ter tempo.

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas e texto

Apesar de as vezes achar que a história ia rápido demais, hora devagar demais adorei a história. Outra ressalva é quanto a Lia e Davi, esperava que os personagens se desenvolvesse melhor ao longo do livro.

Agradeço imensamente a Bruna por confiar no meu trabalho e disponibilizar seu livro para que eu fizesse resenha.

Super recomendo a leitura e já quero outros livros da autora.

Beijos da Bia!

 

Resenha “172 Horas Na Lua”, Johan Harstad

172-horas_frente4_1-jpg-1000x1353_q85_crop

Livro: 172 Horas Na Lua

Autor: Johan Harstad

Editora: Novo Conceito

Número de Páginas: 288

Sinopse:  O ano é 2018. Quase 5 décadas desde que o homem pisou na Lua pela primeira vez.

3 adolescentes comuns vencem um sorteio mundial promovido pela NASA. Eles vão passar uma semana na base lunar DARLAH 2 – um lugar que, até então, só era conhecido pelos altos funcionários do governo americano.

Mia, Midore e Antoine se consideram os jovens mais sortudos do mundo. Mal sabem eles que a NASA tinha motivos para não ter enviando mais ninguém à Lua.

Eventos inexplicáveis e experiências fora do comum começam a acontecer…

Prepara-se para a contagem regressiva.

Minha Resenha

172-horas-na-lua-listas-literárias.gif

Até onde eu sei não é um livro tão famoso, mas chamou minha atenção logo na capa. A imagem me deixou curiosa, e quando finalmente li a sinopse no verso, tive certeza de que queria levá-lo para minha casa.
A premissa revela um plano pouco inteligente por parte da NASA: levar três adolescentes sem experiências anteriores para a lua. A desculpa: essa geração está perdendo cada vez mais o interesse em viagens espaciais e coisas do tipo, então eles vão promover este grande evento mundial, que será transmitido ao vivo, enquanto os três jovens passam 172 horas em uma base (até então) secreta no nosso satélite natural – a base DARLAH 2. O verdadeiro motivo: algo bem mais obscuro.
A história se passa num futuro não muito distante, o ano de 2018.

Resultado de imagem para 172 horas na lua
Em minha visão, a história como um todo é boa, mas é mais para um passatempo. Achei que o autor focou em coisas desnecessárias e algumas coisas importantes ele simplesmente deixou passar, como, por exemplo, o treinamento pelo qual eles passaram em Houston. Faltou uma informação de como os laços entre os três se formaram. Eu apenas esperava mais.
Se você gosta de mistério, esse livro é pra você. Se você não gosta de espaços em branco, não vai rolar.
Com opiniões bem destacadas e divergentes, a maioria dos leitores deste livro concorda que, ou é necessário muito amor pelo tema, ou uma brecha na lista de leituras.

Por Camille Roshler